Documentário “Instante 70”

Texto: Iluska Cavalcanti

É possível chegar aos 70 anos de idade com uma mente criativa e produtiva? É a essa pergunta que o documentário criado por Guy Joseph para compor seu projeto “Instante 70” responde. O documentário partiu de uma curiosidade de Guy Joseph: achar estranho ainda ter garra, criatividade e muita vontade de produzir aos 70 anos de idade. Por nunca ter se planejado ou pensado no futuro dessa forma, foi uma surpresa para o fotógrafo se descobrir dessa maneira. Disso, partiu a ideia de saber se as outras pessoas se sentiam da mesma forma após os 50 anos. “Eu não sabia se meus amigos estavam com essa mesma sensação após seus 50 anos, isso motivou a pesquisa e criação do documentário”, conta. Em parceria com o vídeo maker, Hélio Costa, o vídeo será exibido durante a duração e permanência das exposições fotográficas. Seus amigos, a maioria artistas, jornalistas, escritores e poetas, descreveram com muita sabedoria e bom humor os desafios e aventuras de manter a mente jovem após os 50 anos. Com depoimentos de amigos como os jornalistas Abelardo Jurema, Walter Galvão e os artistas plásticos Wilson Figueiredo e Rose Catão percebe-se que o amor, as dificuldades e, principalmente, a felicidade, permanecem apesar dos anos passados, só com uma diferença: a experiência e a maturidade. O poeta Marco di Aurélio de 74 anos descreve muito bem esse sentimento durante seu depoimento: “a gente passa o tempo, mas o tempo na gente não passa”. Já o artista Chico Dantas, de 67 anos, pensa que os anos que passaram em sua mente trouxeram muitos benefícios. “Gostaria de ter mais idade, porque assim teria mais experiência para realizar meu trabalho e também coisas que estão planejando”, disse em seu depoimento. Mas as projeções para o futuro não se atém apenas na vida profissional. É possível amar na terceira idade? Com muita alegria e desenvoltura a atriz Anunciada Fernandes garante que sim. “Uma amiga minha ficou admirada quando eu disse que estava apaixonada por um cara. Ela me questionou ‘você ainda se apaixona? ’, com assim ainda?. Por que eu não posso amar? Porque a idade não permite? Tem isso?”, conta. Com tantos depoimentos de colegas, artistas, escritores, músicos, poetas e jornalistas, Guy confirmou o que já intuía que sim, é possível ser produtivo, apesar da idade e, porque não dizer, inclusive por conta de tanta experiência e maturidade. Guy Joseph acredita que vive o seu “Instante 70”, não como o final de uma jornada, mas o início de uma nova trajetória rumo ao futuro.

Vídeos

Filmagem e edição: Helio Costa